sexta-feira, 30 de julho de 2010

A Autenticidade da Profecia - Lição 5

INTRODUÇÃO

O apóstolo Paulo disse: "Toda a Escritura, divinamente inspirada..." - 2Tm 3.16a

Estamos nos dias em que se duvida de tudo à nossa volta, porém, o verdadeiro servo, o fiel filho de Deus não tem do que duvidar, no que concerne às palavras eternas de Salvação. Muitas são as profecias messianicas e nesta lição deve ser evidenciado 2 princípios a cerca da “autenticidade das profecias”: 1. Muitas profecias a cerca do messias já se cumpriram, e, 2. Isto fortalece e enraiza a nossa fé.

I. O DESPREZO DO SENHOR

1. A apresentação do Senhor – Por desconhecimento tem se falado ou se evidenciado muito pouco das profecias que se cumpriram em Cristo. Gn 3.15: é a profecia de que a semente da mulher iria ferir a cabeça da semente da Serpente; Is 7.14: registra que da virgem nasceria o messias e o nome dEle, Emanuel; Is 11.1-4: fala da descendência do messias, da raiz de David e também a unção completa, por isso diz-se dEle “O Ungido” [At 4.26]; Jr 23.5-6 também fala da origem do messias; Sl 22.17-18: prediz de não quebrar os ossos do messias e repartir as suas vestes; Sl 34.20: também fala de não quebrar os ossos; Mq 5.3: fala do lugar onde nasceria o messias. Muitas são as profecias que apresentam ou se cumpriram em Cristo. Isaias 53 se cumpre especialmente na Cruz, porém, na era de Cristo começa a se cumprir no Batismo. Sim! João Batista batizava para arrependimento [cf. Mt 3.2,6,8,11] e foi até por isso que João opunha-se, mas Cristo diz que assim convinha cumprir “toda a justiça”. João tinha pecados, Jesus não. Porém Jesus foi batizado e os pecados da humidade vieram sobre Ele na Cruz, por que a essência de Is 53 se cumpre na Cruz, tendo seu início no Batismo.

2. A mensagem do Senhor – Realmente poucos deram crédito à profecia cumprida, digo, Jesus Cristo. Ele foi rejeitado a começar no nascimento, foi anunciado aos pobres pastores aos invés de reis. Magos estrangeiros vieram vê-lo ao invés de seu povo. Até José teve dificuldade em crer na profecia foi necessário um anjo ser enviado.

Mas aqui o destaque é a mensagem do Senhor ou o Senhor como a mensagem? Algo a destacar também é que Cristo ratificou, deu crédito nas profecias. Na tentação em Mt 4.4,7,10 Cristo diz: “Está escrito” por 3 vezes. Em Lc 24.44 Cristo outra vez ratifica que convinha que se cumprisse tudo o que sobre Ele estava escrito na Lei de Moisés, Salmos e Profetas. Resumindo, Cristo valida, autentica as profecias no sentido pleno. Jesus Cristo ainda profetiza: "Acautelai-vos, porém, dos falsos profetas, que vêm até vós vestidos como ovelhas, mas, interiormente, são lobos devoradores" [Mt 7.15].

3. A aparência e a rejeição do Senhor – Jo 1.11 é mui triste, pois afirma: “veio para o que era seu, e os seus não o receberam”. Foi Ele rejeitado pela nação, pelos reis, sacerdotes. Até os da sua casa. Até na sua pátria, i.é., sua terra, foi Ele rejeitado [cf. Mt 13.55-57]. Devemos é firmar a nossa fé, não endurecer o coração, zelar pela Salvação para não o rejeitarmos friamente. Pregar a Palavra, doa a quem doer, rejeite quem quiser rejeitar. Nosso papel é: Ide e Pregai, ensinai, fazei discípulos...

A Bíblia sempre nos dirá que somos pecadores e que não se pode negligenciar Salvação.

II. A PAIXÃO E A MORTE DE NOSSO SENHOR JESUS CRISTO

1. O sofrimento sem igual de Jesus - Visto que a ovelha no matadouro sofreria a dor antes da morte, não seria diferente com o Cordeiro Pascal, o "Cordeiro de Deus" que tira pecado do mundo [Jo.129]. Os versos de Is 53 em destaque merecem maior apreciação. Lucas 22.44 fala de uma agonia intensa. Is 53.3,7 falam respectivamente de "homens de dores" e "oprimido", agora observe alguns versos:

a.Mt 26.56 - seus discipulos fogem na sua prisão;
b.Mt 26.67 - foi cuspido, esbofeteado e agredido com socos;
c.Lc 22.63-65 - teve o rosto vendado e agredido, e, zombando mandavam profetizar...
d.Jo 18.22-23 - é esbofeteado por um criado do sumo sacerdote;
e.Jo 18.30 - contado como malfeitor;
f.Jo 19.1-3 - é açoitado e recebe coroa de espinhos, é esbofeteado;
g.Jo 19.15 - rejeitado, dizendo os judeus que o seu rei era César;
h.Jo 19.17 - carregou a própria cruz;
i.Jo 19.29 -  na sua mrte teve sede e lhe deram vinagre;
j.Jo19.34,37 - teve o seu lado perfurado, traspassado por uma lança após morrer.

Alguns mártires também muito sofreram, foram queimados vivos, porém, Jesus Cristo sofreu de tal maneira em função de vir sobre si todos os pecados humanos.

Quanto à sua santidade e impecabilidade predita em Is 53.9, nota-se alguns versos: Ninguém o convenceu de pecado [Jo 8.46]; Disse Pilatos: "Não acho nele crime algum" [Jo 19.4,6]; "Não cometeu pecado" [1Pe 1.22]; "O justo pelos injustos" [1Pe 3.18].

2. O Silêncio de Jesus - Isaias 53.7 diz: "não abriu a sua boca" e o descreve como ovelha sendo levada ao matadouro. Pode-se dizer que realmente não abriu a boca em murmúrio, reclamação ou algo do tipo. Jesus, se ofereceu a si mesmo [Hb 9.14] como cordeiro santo para cobrir os pecados de toda a humanidade. Contudo mesmo assim registra-se algumas [8] palavras ou frases ditas por Jesus na cruz:

1.Jesus disse: "Deus meu, Deus meu, por que me desamparaste?" [Mt 27.46]
2.Jesus disse: "Em verdade te digo que estarás comigo, hoje, no Paraíso" [Lc 23.43"]
3.Jesus disse: "Pai, perdoa-lhes, porque não sabem o que fazem" [Lc 23.34]
4.Jesus disse à sua mãe: "Mulher, eis aí o teu filho" [Jo 19.26]
5.Jesus disse ao discípulo: "Eis aí tua mãe" [Jo 19.27]
6.Jesus disse: "Tenho sede" [Jo 19.28]
7.Jesus em alta voz, disse: "Pai, nas tuas mãos entrego o meu espírito" [Lc 23.46]
8.Jesus disse: "Está consumado" [Jo 19.30]

3. A Crucificação e a Sepultura de Jesus - Aqui é importante destacar Is 53.9 quando é profetizado que Cristo seria contado entre os transgresores, i.é., seria tido como um dos transgressores. "Entre" aqui está igualando e isto ocorro em função dos pecados da humanidade estarem sobre Ele. Também Is 53.12 profetiza que Ele iria interceder pelos transgresores, o que de fato ocorre em Lc 23.34. A ênfase deve ser dada no cumprimento das profecias.

Conclusão
As Palavras ou a Palavra de Deus, jamais falhará. Elas são luz para os nossos pés, conforto para a nossa alma, alívio para os que sofrem, justiça para os injustiçados e principalmente bússula para o caminho do céu... A palavra de Deus é viva e eficaz, sabedoria para o inculto, é água para o sedento, cura para as feridas da alma e um banquete celestial para o faminto, pois Jesus Cristo disse: "Eu sou o pão da vida..." [cf. Jo 6.35, 48, 51]. Soli Deo Gloria.

F. A. Netto.

Fontes
1. BEVERE, John. Assim Diz o Senhor? Como saber quando Deus está falando através de outra pessoa. 1. ed. Rio de Janeiro, CPAD, 2006;
2. Dicionário Bíblico Wycliffe. 1. ed. Rio de Janeiro, CPAD, 2006;
3. Revista Ensinador Cristão. CPAD, nº 43, p.38.o, CPAD, 2006;
4. Bíblia de Estudo Plenitude. Sbb, Edição de 1995. Barueri-SP, 1526p;
5. Bíblia digital de Estudo Ilúmina Gold;
6. Cf. CULVER, R. Robert. Verbete: Nabh’. In HARRIS, L. R. (et al) Dicionário internacional de teologia do Antigo Testamento. SP:Vida Nova, 1998, p. 905;
7. Cf. DAVIDSON, F.; SHEDD, R. P.[eds.] O novo comentário da Bíblia. 3. ed., São Paulo: Vida Nova, 1997, p. 1318.

2 comentários:

  1. Olá! Irmão Francisco, Graça e Paz...

    Parabens pelo seu exelente trabalho neste blog; gostei muito, e já estou te seguindo, tenho certesa que seremos grandes amigos.
    Muito boa esta postagem; verdadeiramente, hoje poucas coisas são confiaves; mas nós os que cremos no evangelho de Cristo Jesus, jámais devemos duvidar das suas promessas.
    Deus abençoe ricamente a sua vida...

    ResponderExcluir

The Best Articles