sexta-feira, 2 de julho de 2010

O Minitério Profético no Antigo Testamento - Lição 1

INTRODUÇÃO

"E na igreja que estava em Antioquia havia alguns profetas e doutores ... " - At 13.1

Estudar os profetas e suas profecias, tanto no AT quanto no NT é sobretudo, entender a missão desses profetas, a autoridade por eles exercida e a importância deste ministério.

Nabi é o equivalente hebraico para Profeta e Prophetes é o equivalente grego para definir aquele que é vocacionado e autorizado por Deus para falar por Deus aos homens, ser porta-voz de Deus, embaixador, representante... Em resumo, ser o elo entre Deus e os homens.

A revista deste trimestre chega como uma luva à Igreja, especialmente pentecostal e neo-pentecostal, visto que é a oportunidade de ensinar sobre verdadeiros profetas de Deus, sua missão, reconhecimento pelo povo, e, ainda desmascarar os pseudo-profetas hodiernos.

Nesta abertura convém ler Dt 18.9-15 e explicar porque Deus suscitou profetas para o seu povo. Em Canaã, terra que os israelitas iriam possuir, havia adivinhos, agoreiros e feiticeiros, mágicos e os que consultavam a demônios e mortos, por isso Deus lhes deu profetas [Dt 18.15-18].

Certamente teremos resposta para algumas indagações:
Como identificar um pseudo-profeta?
Qual a difrença entre os profetas veterotestamentários, neo-tetamentários e hodiernos?
O que é profecia?
Quais os textos do NT que mais se destacam?
Há diferença entre Dom e Ministério?

I. O INÍCIO DO MINISTÉRIO DOS PROFETAS - Leituras sugeridas: Nm 11.4-6, 10-11,14; Ex 16.1; Ex 24.1, 9
1. Contexto histórico – Os israelitas já haviam desfrutado dos grandes milagres de Deus, tais como: saído do jugo de faraó, no Egito; traspassado o mar vermelho a seco; águas amargas em águas doces; e, recebido o maná diário. Também neste contexto há o choro, o murmúrio [Nm 11.4-6, 10], e a lembrança das comidas que tinham no Egito, em detrimento do maná, o pão diário dado por Deus [Nm 11.6]. Isso tudo se deu somente 45 dias após a saída do Egito [Ex 16.1].

Moisés é o único que julga as demandas dentre o povo e queixa-se disto [Nm 11.11,14], pelo que Deus ordena ele escolher 70 homens anciãos dentre o povo [Nr 11.16]. Esses 70 são os mesmos que sobem com Moisés ao monte [Ex 24.1, 9].

Em Ex 18.13-27 temos Jetro instruindo a Moisés a escolher anciãos e dividir as demandas cotidianas, delegando entre maiorais de mil, cem, cinquenta e de dez. Pois bem, já me convenci de que esses 70 homens de Nr 11 são os mesmos escolhidos em Ex 18.13-27.

2. Moisés iniciou o ofício profético em Israel - O substantivo profeta aparece primeiro em Gn 20.7 e os verbos profetizaram e profetizavam aparecem primeiro em Nm 11.25-26. Importante destacar que Moisés tem o seu ministério profético definido quando da sua chamada [Ex 3.10, 14, 18]. Fica evidente que Moisés será o elo entre Deus e o povo. Também sendo o porta-voz de Deus, falando a Faraó em defesa do povo. Quando Deus falou a Moisés, Arão e a Miriam, apontou Moisés como profeta [cf. Nm 12.6-8].

Apesar que particularmente penso em Noé como um profeta, considerando que, foi chamado e vocacionado por Deus, obedeceu e trouxe as palavras de Deus ao povo. Veja os versos: 2Pe 2.5; 1Pe 3.20; Lc 17.26-27; Mt 24.37-38.

3. "Tomara que todo o povo do SENHOR fosse profeta" [Nm 11.29] - O interessante aqui é que Moisés não condena a atitude de Eldade e de Medade [Nm 11.26], que também eram anciãos dentre os escolhidos [Nm 11.24]. É como se Moisés desejasse a democratização do Espírito Santo, e, evidentemente, ele não tinha controle disto, face ao fato de que foi Deus quem distribuiu do Espírito aos anciãos [Nm 11.25].

A expressão “nunca mais profetizaram” em Nm 11.25, não é à toa. Alguns aparecem como profetas e/ou profetizas, contudo, nada é escrito das suas profecias: Débora em Jz 4.4; Os 70 anciãos em Nm 11.25, 27; Rancho de profetas em 1Sm 10.5-6, 11, 13; Saul e mensageiros em 1Sm 19.20; Jr 23.13; Profetas de Antioquia em At 13.1; Dscipulos de João Batista em Éfeso, At 19.6; As filhas de Filipe em At 21.9. Também o profeta era escolhido dentre o povo, não tendo como regra ser de família sacerdotal e nem também tinha restrição de idade e/ou condições físicas.

II. O PROFETA
1. Seu significado - Nabi em Hebraico e prophetes em grego. Ex 4.14-16 explicita, aclara, define. Significa falar em nome de Deus, ser porta-voz, representante, ser embaixador. Deus é onisciente e assim o profeta anuncia as coisas futuras como se fossem presentes. Ver Is 46.9-10; Mt 24.2; Mt 26.34; At 11.28; At 21.11.

2. Sua abrangência – O termo profeta no AT é aplicado ao mesmo tempo para verdadeiros e falsos profetas, adivinhos, etc. A septuaginta, versão grega do AT, feita à biblioteca de Alexandria por ordem de Alexandre, o Grande, distingue o falso do verdadeiro profeta. Ver Jr 23.23.

3. Expressões correlatas – Vidente, oráculo, profetizas. Simplesmente ver com os olhos físicos e espiritualmente [1Sm 9.9; Os 9.7].

Consideremos esses versos:
Nm 12.6-8; Dt 34.10 – Deus lhe falou face a face...
1Sm 9.15; 2Sm 7.27 – Deus fala ou revela aos ouvidos do profeta...
Jr 23.18 – O profeta também ouviu de Deus...

III. O MINISTÉRIO
1. Havia o ministério dos profetas? - Sendo bem direto, convém ler aqui alguns versos que falam por si, sobre a existência da escola profética:

Nm 11.25 – 70 deles profetizaram, porém, nunca mais... foi um fato novo.
1Sm 19.19-24 – Em Naiote, região de Ramá, onde Samuel residia, existia uma congregação de profetas.
2Rs 2.3,5,15; 2Rs 6.1 - Fala de uma escola de profetas, para os filhos dos profetas...

Destaque-se que no AT alguns exerceram este ministério de fato, outros, somente profetizaram uma vez ou em poucas vezes. Alguns profetas além de falar por Deus, ainda foram escritores ou tiveram as suas profecias escritas para ensino e conhecimento de todos, outros, é dito apenas serem profetas, contudo nada se sabe das suas prefecias.

Hoje temos um extremismo dos que se auto-proclamam profetas, não se submetem a nenhm pastor, trazem profecias azedas, de protesto, e, via de regra contra os pastores. Também temos os que ceticamente não creem nas profecias. A Bíblia nos exorta a não sermos ignorantes a cerca dos dons [1Co 12.1; 1Ts 5.20].

No NT temos alguns versos chave, que denotam de forma clara que havia profetas, porém, sabemos que alguns são por ministério e outros por exercício do dom, esporadicamente. Os versos mais claros são At 11.27-28, onde diz que desceram profetas de Jerusalém, um deles por nome Ágabo que profetizou a fome em Jerusalém e a prisão de Paulo em At 21.10-11. Também At 13.1 diz que havia profetas em Jerusalém, indicando aqui o exercício do ministério.

Já sobre as filhas de Filipe [At 21.9], não se pode afirmar o mesmo, provavelmente proftizavam esporadicamente.

2. A corporação profética - Restringiu-se especialmente ao AT. Com a congregação dos profetas em 1Sm 10.5-6; 1Sm 19.19-24 e também com a escola dos profetas, em 2Rs 2.3,5,15; 2Rs 6.1. 

3. Classificação – temos claramente duas classes:
  • Clássicos, Escritores ou Literários: basicamente profetizaram e escreveram suas profecias. Ex: Isaías, Jeremias, Ezequiel, e outros.
  • Não escritores ou Orais: profetizaram, mais nada escreveram das suas profecias. Ex: Samuel, Elias e Eliseu, Saul e seus comandados, as filhas de Filipe e outros.
CONCLUSÃO - No princípio Deus deu profetas ao seu povo para que eles não fizessem como os primeiros habitantes da terra que consultavam a demônios, a mortos e tinham adivinhos. Posteriormente, Deus usa seus profetas para ensinar a seu povo, exortar e/ou repreender, ainda para trazer juízo. Moisés foi o primeiro a exercer o ministério profético, mais em Cristo se cumpriu todas as profecias.

Soli Deo Glória.

Francisco A. Netto.

Fontes
1. BEVERE, John. Assim Diz o Senhor? Como saber quando Deus está falando através de outra pessoa. 1. ed. Rio de Janeiro, CPAD, 2006;
2. Dicionário Bíblico Wycliffe. 1. ed. Rio de Janeiro, CPAD, 2006;
3. Revista Ensinador Cristão. CPAD, nº 43, p.36.o, CPAD, 2006;
4. Bíblia de Estudo Plenitude. Sbb, Edição de 1995. Barueri-SP, 1526p;
5. Bíblia digital de Estudo Ilúmina Gold.

8 comentários:

  1. A paz do Senhor varão, estou por aqui também seguindo o seu blog, gostei deste artigo, eu também costumo fazer esboço das lições da CPAD, Graça e Paz!

    Marcos Andre - Professor
    CLUBE DA TEOLOGIA
    http://marcosandreclubdateologia.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Parabéns pelo trabalho, estarei seguindo seu blog e suas postagens.
    até a próxima, paz.

    ResponderExcluir
  3. A paz do Senhor, Francisco.
    Obrigado pela visita no meu blog e por estar nos seguindo. Estou conhecendo o seu blog também, parabéns pelo trabalho, que Deus continue abençoando sua vida.
    Forte abraço.
    Cleosmar Machado
    http://vidacristavitoriosa.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Vim agradecer e retribuir a visita!

    Graça e Paz!

    ResponderExcluir
  5. Na verdade sou apaixonada por minha família e tenho uma esperança ardente quanto à restauração. Meu esposo (missionário) infelizmente desapaixonou de nós... de nossa família, nossos sonhos, nossas promessas... (será que esqueceu tão rápido de tudo?)
    Bom... mas... para Deus nada é impossível, não é mesmo?
    Então... lá no blog, não se trata apenas de evangelização, mas de dividir o que uma esposa tem de motivação para si mesma (e se puder ajudar alguém, melhor ainda) em busca da promessa de um Deus que não mente, não falha, não volta atrás, que move céus e terra em favor de um filho que se arrepende e tem um coração quebrantado e contrito...
    É Nele que eu espero... é Nele que me mantenho de pé, é com Ele que continuo...
    Eu e meus filhos esperamos o dia da restauração.....

    ResponderExcluir
  6. Irmão Francisco,fiquei feliz com sua visita ao meu blog,gostei muito do seu,é bom saber que o irmão também é envolvido com o ensino da Palavra de Deus,podemos trocar experiências,isso vai ser muito bom.Deus o abençoe e até mais.

    ResponderExcluir
  7. Olá irmão Francisco. Vim aqui agradecer sua visita ao meu blog. Parabenizo-o pelo seu trabalho com glórias ao Pai. Já o estou seguindo também. Gostaria de saber como conheceu o meu blog. Abraços,

    Leandro
    http://leandrohdias.blogspot.com

    ResponderExcluir
  8. Leandro, obrigado pela visita e comentários. Paz.

    ResponderExcluir

The Best Articles